TV 8K | Já há motivos para trocar a sua 4K por uma melhor?

4 min



Nem bem as TVs 4K se popularizam direito ainda, e a nova onda das telas com o dobro de resolução estão aí. Se você está pensando em trocar seu aparelho agora e ser um dos pioneiros em tendências, pode ter que pesar alguns pontos. Entre eles estão: avanço tecnológico, preço, problemas de ser um early adopter e, claro, conteúdo em 8K. Assim, já vale a pena trocar a sua TV 4K pela nova geração 8K?

Modelos

Apesar de chegar agora ao mercado, a tecnologia está há tempos sendo apresentada. A primeira foi a Sharp, durante a CES 2013. Contudo, a empresa a colocar o primeiro modelo à venda foi a LG, já no ano passado. A Sony também já apresentou a sua.

De lá para cá, a Samsung também entrou no páreo e lançou este ano a sua tela 8K. De forma simples, ela oferece o dobro de pontos de resolução de uma 4K. Se esta tem 3840 X 2160, a 8K passa a ter 7680 x 4320 pixels. Assim, mais linhas de resolução significa mais definição de imagem, correto?


Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.

Em partes. Para que isso seja realmente visível, bem, é preciso que transmissoras comecem a oferecer o conteúdo em 8K, o que ainda é bastante escasso.

FullHD

O TechRadar foi convidado pela Samsung para comparar os modelos de TV 4K em OLED com a versão 8K OLED da companhia. Atualmente, há poucos conteúdos que podem ser exibidos em 8K.

Um deles é transmitido pela NHK, rede japonesa de televisão que coloca alguns eventos especiais na mais alta resolução possível. Contudo, se você está lendo este texto, é bem provável que não more por lá.

Tamanhos de definições de telas comparadas (Foto: LG)

Assim, o YouTube pode ser a grande aposta pioneira para estrear o 8K. Já há algumas poucas produções mais elaboradas que trabalham com a tecnologia, mas também com uma biblioteca bastante reduzida.

Dessa forma, é provável que a sua TV 8K seja alimentada por alguns bons anos com produções ainda em Full HD.

Um dos dos pontos levantados pelo TechRadar é que o conteúdo nativamente feito em 8K não é essencialmente necessário. Isso porque esses televisores vêm alimentados com um hardware capaz de fazer o chamado upscaling, isso é, aumentar a resolução do conteúdo para 8K, mesmo que ele seja transmitido em 4K.

Veja bem, o chamado conteúdo nativo é quando o sinal que chega à TV tem resolução igual ao da resolução da tela do seu aparelho. Assim, o 8K nativo precisaria de uma ajudinha da sua operadora. Claro que a qualidade de imagem fica melhor quando o conteúdo é nativo, mas, segundo o TechRadar, a mudança já perceptível mesmo em imagens 4K.

Além disso, os jornalistas do site se convenceram de que, talvez, o 4K ainda seja o padrão, mesmo com TVs com capacidades acima, justamente por conta da qualidade de fazer o upscaling desses aparelhos.

Segundo os jornalistas, faz mais sentido que as fabricantes de TV não dependam de produtoras fazendo seus conteúdos em 8K, do que o contrário. Assim, o investimento deve ser cada vez maior em técnicas e hardware para o upscaling.

A diferença, segundo o site, é pequena, mas perceptível, principalmente se você está vendo conteúdos feitos em 4K com alta qualidade de produção, como acontecem nos Blu-Rays.

Contudo, o televisor 8K coloca um novo sarrafo que não permite mais a qualidade de imagem menor que 4K ou no máximo em Full HD. Assim, se você jogar um conteúdo em 720p, por exemplo, a queda de qualidade fica mais visível.

Mais qualidades

Outro ponto de um televisor 8K não passa somente pela maior quantidade de pixels, mas também por inovações em cores, contraste e brilho.

Soma-se a isso a possibilidade de se ter telas ainda maiores. Os televisores conseguem alcançar 82 polegadas sem perder a qualidade de imagem, o que não acontece em aparelhos com resolução menor.

Assim, é possível até trazer para dentro destes aparelhos tecnologias que permitem o compartilhamento da imagem em dois espaços difusos, no sistema picture-in-picture (PIP), sem que fique apenas uma telinha ali do lado.

Televisor 8K da Samsung (Foto: Divulgação/Samsung)

Preço

Bom, vamos ao principal problema aqui. Os modelos deste tipo ainda são, muito, mas muito caros. A versão mais barata, de 62 polegadas, da TV 8K da Samsung sai por R$ 22 mil na loja oficial. A de 82 passa dos R$ 60 mil. Já um monitor da Dell, também com resolução 8K e 31 polegadas, sai na casa dos R$ 17 mil.

Claro que a tendência é que o preço caia bastante, motivo pelo qual ainda é difícil dizer que vale a pena trocar a sua TV agora.

Na somatória da falta de conteúdo em 8K nativo, pouco avanço em imagem e alto preço, a balança pende para a manutenção do seu televisor, ou mesmo apostar em um aparelho 4K. O mercado desta tecnologia ainda tem muito que avançar.

Com informações: TechRadar

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:





Leia aqui a matéria original


Curtiu? Manda pros parças!

Qual sua reação

amei amei
2
amei
buá buá
2
buá
paia paia
1
paia
kkk kkk
1
kkk
uau uau
1
uau
Tesão News

Jornal Online Colaborativo de Curitiba que pretende inovar trazendo os leitores como criadores de notícias, integrando-os na plataforma e criando redes comunicativas e participativas. Um jornal com visual diferente e novas interações com a notícia, experimente, participe!

Deixe seu recado

Escolha um formato
Notícia
Escreva sua notícia e ganhe uma grana (veja regras na Pág. Como funciona)
Vídeo
Youtube ou Vimeo (Use somente vídeos embedados </>)
Imagem
Envie uma imagem ou Gif

Send this to a friend